quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Malas

Vamos ao peso. Levamos duas malas de mão, com rodinha, e duas mochilas. Coms os regalos agregados durante a trip, precisamos comprar outra, que foi o presente do meu irmão, mas acabou virando utensílio de sobreviviência. A quantidade de malas foi ideal. Dividiu bem o peso entre as costas e os braços. No entanto... poderíamos ter ficamo com menos peso.
Eu levei na mala sete cuecas, seis pares de meias, duas fronhas, dois jeans, uma bermuda, um blusão, um canguru, dois calções e nove camisetas. Ainda entrou um casaco da Mogui, quatro toalhas e meu All Star. As camisetas usei todas, as cuecas e meias também, algumas mais de uma vez (foram lavadas no banho, claro). Já os jeans só ocuparam espaço. Usei calça um dia, em Buenos Aires. Poderia ter usado na Cordilheiro. Só. Um canguru é suficiente, dois foi exagero. Conversando com a galera dos albergues, surgiu uma idéia ótima. Levar algumas camisetas velhas para viagem e ir jogando fora ou dando os panos sujos. Alivia o peso da mochila. Boa ideia.

No caso da Mogui, ela levou duas blusas compridas, três vestidos, dois biquínis, sete blusinhas, dois shorts, três regatas, uma bermuda, um jeans, um pijama, um All Star, um sapato, um guarda-chuva, um ferro de passar, uma chapinha, um secador de cabelo, um carregador de celular, três sutiãs, 11 calcinhas e seis pares de meias. Moguinha usou tudo, menos o casaco que ficou na minha mala. Só teve dificuldades com as blusas de alcinha devido ao sol forte. No mais, foi bem. O ferrinho não foi usado, poderia ter sido descartado. O guarda-chuva é preciso. Não usamos porque não pegamos chuva, mas é um item de sobrevivência. Ah, ia esquecendo. Ainda teve dois travesseiros levados na mão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário